27 março 2012

'vem navegar'

vem navegar, meu amor,

vem navegar!

sente a brisa mudando,

entende o recado que traz:

novos ares, outros cais,

noutros mares, a mesma paz

vem navegar, meu amor,

vem navegar!

não sem rumo, nem rota

pois quem não sabe aonde vai

está ancorado ao ponto de partida

boiando em inerte marouço

vem navegar, meu amor,

vem navegar!

que o vento está sempre favorável,

às vezes não na direção que queríamos

mas se a boa maré nos direciona

pra quer ir contra a correnteza?

vem navegar, meu amor,

vem navegar!

que a hora da partida é chegada,

velas abertas nos mastros

rumo ao destino escolhido

e escrito em mapas e astros

--Juan F de V Otoya

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home